Notícias



Vereadores de Sumaré fazem homenagem a mulheres que se destacaram

Visualize fotos

Diploma de honra ao mérito Cida Segura será entregue durante sessão solene nesta quinta-feira, no Anfiteatro Dirce Dalben, em Nova Veneza

 

Oito mulheres que se destacam por seus trabalhos na cidade de Sumaré serão homenageadas com o Diploma de Honra ao Mérito Cida Segura. A sessão solene de entrega da honraria, concedida pela Câmara Municipal de Sumaré, acontece nesta quinta-feira (5), às 19h, no Anfiteatro Dirce Dalben, no Centro Administrativo de Nova Veneza (Avenida Brasil, 1.111). A entrada é aberta a toda a população.

A homenagem, que acontece no mês dedicado às reflexões sobre a luta das mulheres por igualdade, foi instituída pelo Decreto Legislativo nº 349, de 1º de julho de 2009. A proposta que deu origem ao diploma foi iniciativa da vereadora Rosadete Rodrigues e Silva, em 2009, na última legislatura que contou com mulheres eleitas em Sumaré.

Em 2020, serão homenageadas Lucineia Franco Cazaroti, indicada pelo vereador Dr. Rubens Champam (PSDB); Malvina Jacinta Teodoro, indicada pelo vereador Ulisses Gomes (PT); Santina Ribeiro Neves Lobo e Terezinha Ricardo de Freitas, ambas indicadas pelo vereador Décio Marmirolli (PSB); Selma Mafra Lemos Mangueira, indicada pelo vereador Ney do Gás (PV); Veronice Pimentel Cardoso, homenageada pelo vereador Marcio Brianes (PCdoB), além de Elen Kezia Mendes Lima e Rogéria de Paula Domingues Andrade, que serão homenageadas após indicação do presidente da Câmara, Willian Souza (PT).

“Nossa gestão na presidência Câmara se empenha em dar voz e vez a todos os segmentos da sociedade que ainda sofrem qualquer tipo de discriminação. Por isso, fazemos questão de manter a realização de eventos como o Cida Segura, que destaca o protagonismo da mulher em nossa cidade. No entanto, o mês de março não é só de homenagem às mulheres, mas deve chamar também para a reflexão sobre igualdade de gênero, enfrentamento ao machismo e combate ao feminicídio, cujos números são cada vez mais alarmantes inclusive na nossa região”, destaca Willian.

CIDA SEGURA

O nome escolhido para o diploma que será entregue nesta quinta-feira foi em homenagem a uma mulher identificada com as lutas populares da cidade. Maria Aparecida de Jesus Segura, a Cida Segura, morreu no dia 27 de junho de 2003, vítima de aneurisma cerebral enquanto assistia a uma aula de curso pré-vestibular. Ela tinha o sonho de cursar Direito e se preparava para ingressar na universidade. Nascida em Minas Gerais, migrou com a família para o Paraná antes de chegar em Sumaré, onde se estabeleceu definitivamente.

No município, se engajou na luta pela reforma agrária e liderou grandes ocupações nas áreas da Fepasa. Mais tarde, junto com as Mulheres da Terra, contribuiu na construção da escola do Assentamento II de Sumaré, que atualmente leva seu nome.

Lutou também para que a cidade tivesse o seu primeiro posto da Estratégia de Saúde da Família. Participou ainda da fundação da Organização das Mulheres Assentadas e Quilombolas do Estado de São Paulo (OMAQUESP), foi militante das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) e do Partido dos Trabalhadores (PT).



Versão para Impressão

Publicado em: 04 de março de 2020

Cadastre-se e receba notícias em seu email

Categoria: Notícias da Câmara

Fique por dentro

Outras Notícias

Comunicado

19 de agosto de 2020

 

Copyright 2020 Todos os Direitos Reservados | Desenvolvido por: Sino Informática.